Fale com um especialista! Contacte-nos
962 108 663

O que são células estaminais

Células de referência

As células estaminais são células de referências do corpo humano, com a capacidade de se transformarem em qualquer um dos mais de 200 tipos de células do organismo. Todas as células estaminais são células não especializadas (não envolvidas numa área específica) que são, carateristicamente, do mesmo tipo familiar (estirpe). Estas células dividem-se ao longo da vida e produzem novas células que podem tornar-se altamente especializadas para substituírem células perdidas ou mortas.

As células estaminais contribuem para a capacidade do organismo de renovar e reparar os tecidos. Ao contrário das células maduras, que são especializadas na respetiva função, as células estaminais podem renovar-se a elas mesmas e criar novas células do tecido a que pertencem (e outros tecidos).

Células progenitoras

stem cell

As células estaminais são as células mais primitivas existentes na medula óssea, no sangue do cordão umbilical e placentário, no tecido umbilical e placentário, no sangue periférico adulto e noutros tecidos corporais. As células estaminais são as células de referência ou progenitoras a partir das quais são derivados os diferentes tipos de células sanguíneas e outros tecidos, tais como osso, músculo, coração, fígado, rim, nervos, olhos, pele, etc.

As células estaminais possuem duas propriedades biológicas que tornam a sua exploração clínica tanto possível como interessante. A primeira propriedade é que são capazes de autorrenovação. Quando uma célula estaminal se divide, produz uma cópia carbono de si mesma. A segunda propriedade é que podem diferenciar-se em células mais especializadas. Por exemplo, no cérebro humano há células estaminais neurais. Estas podem transformar-se em mais células estaminais neurais ou, em condições adequadas, diferenciar-se em tipos de células especializados para substituírem tecido envelhecido ou danificado no cérebro.

Qual é a aplicação das células estaminais?

As células estaminais podem ser desenvolvidas em novas células de diferentes tipos. Teoricamente, podem ser injetadas no corpo de uma pessoa para substituírem células danificadas ou doentes. Hoje em dia, podem ser curadas muitas doenças utilizando as suas próprias células estaminais. Por exemplo, na doença de Alzheimer, as células cerebrais morrem. As células estaminais podem fazer crescer as partes do cérebro em falta. Ou, se uma pessoa sofrer um enfarte, as células estaminais podem fazer crescer novo músculo cardíaco. Há ainda o potencial de fazer crescer nervos danificados em pessoas paralisadas por acidentes.