Fale com um especialista! Contacte-nos
962 108 663

Ensaios Clínicos Atualmente Regulamentados

As futuras aplicações do sangue do cordão umbilical não são totalmente conhecidas. Estão a ser desenvolvidos muitos trabalhos de investigação promissores, mas já há tratamentos confirmados utilizando sangue do cordão umbilical. Qualquer banco sangue do cordão umbilical que afirme compreender plenamente os usos futuros das células estaminais não está a ser honesto.

As células estaminais podem regenerar o coração após um enfarte

1. O tratamento – O tratamento potencial para a insuficiência cardíaca depende das células estaminais para renovar o tecido que bombeia o coração.
2. Injeção celular – As células estaminais são injetadas através de um cateter no coração imediatamente após um enfarte, ou assim que o coração fica demasiado fraco para bombear adequadamente.
3. Vida nova – Os resultados sugerem que as células estaminais podem curar tecidos danificados, mas ainda não está claro se as células estaminais se transformam elas próprias em células cardíacas adultas, ou se encorajam a divisão e regeneração entre as células cardíacas.

18 de Março de 2011 — Investigadores de células estaminais mostraram pela primeira vez que as células estaminais injetadas nos corações dilatados reduziram o tamanho do coração, reduziram o tecido cicatrizado, e melhoraram o funcionamento de áreas danificadas do coração. Os resultados, de um pequeno estudo realizado no Instituto Interdisciplinar de Células Estaminais da Faculdade de Medicina da Universidade Miami Miller, encontram-se publicados na edição de 17 de Março da revista Circulation Research: Journal of the American Heart Association. Segundo Joshua M. Hare, investigador principal do estudo e diretor do Instituto Interdisciplinar de Células Estaminais, embora esta investigação esteja na fase inicial, os resultados são promissores para mais de 5 milhões de americanos que têm corações dilatados devido a lesões sofridas após um enfarte.” Estes doentes podem sofrer morte prematura, ter deficiências graves, e são submetidos a hospitalizações frequentes. As opções de tratamento são limitadas a medicamentos ao longo da vida e a complicadas intervenções médicas, tais como o transplante cardíaco.

12 de Outubro de 2010: Investigadores anunciaram na segunda-feira que injetaram células estaminais num doente com lesão medular na sexta-feira, dando início ao primeiro ensaio clínico do mundo de uma terapia derivada de células estaminais embrionárias humanas.
O doente recebeu tratamento no Shepherd Center, um centro de lesão medular e cerebral de Atlanta.
Embora o ensaio, dirigido pela Geron Corp. deMenloPark, Califórnia, esteja numa fase inicial – destinado principalmente a testar a segurança do tratamento – o evento destaca-se como um marco para os investigadores de células estaminais embrionárias, que durante anos estudaram o potencial das células para tratar lesões da espinal medula, diabetes e muitas outras doenças neurodegenerativas.

Julho de 2009:O Instituto de Células Estaminais de Harvard (HSCI) começou a trabalhar com Amy e E.W. Steptoe, dois irmãos cineastas locais à procura do próximo tema interessante para um documentário. Juntos decidimos contar a história do efeito que a investigação de células estaminais está a ter sobre a vida dos doentes com leucemia e os desafios que temos pela frente, tanto na luta contra a leucemia como no avanço da investigação de células estaminais. Este documentário está disponível aqui e foi produzido com a valiosa contribuição de membros do HSCI, como o investigador médico Scott Armstrong.

Notícias

22.02.2011
Investigadores estudam as células estaminais do cordão umbilical em traumatismos crânio-encefálicos de doentes pediátricos

O Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas (UTHealth), em Houston, iniciou as inscrições para a primeira Fase I do estudo de segurança aprovado pela FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos) para investigar o uso das células estaminais do próprio cordão umbilical da criança no traumatismo crânio-encefálico em crianças.

30.11.2010
O Banco de Sangue de Cordão Umbilical de Nova Inglaterra divulga o aumento da utilização de células estaminais armazenadas

A New England Cord Blood Bank, Inc. (NECBB), uma entidade mundial de armazenamento e processamento de sangue do cordão umbilical, anunciou hoje que a empresa tem registado um aumento consistente e robusto na utilização de unidades de sangue do cordão umbilical em transplantes nos últimos anos.

30.11.2010
A Artrite pode ser tratada com células do cordão umbilical

As células estaminais do cordão umbilical podem ser úteis no tratamento de artrite reumatoide (AR). Experiências in-vitro e com animais, descritas na revista de acesso livre Arthritis Research and Therapy, publicada pelo BioMed Central, têm mostrado que as células estaminais mesenquimais (MSCs) extraídas do sangue do cordão umbilical podem suprimir a inflamação e atenuar a artrite induzida pelo colagénio.

26.01.2010
Entrega de células estaminais melhora a reparação óssea em ratos

“Um estudo publicado esta semana reafirma o potencial das células estaminais na reparação de lesões graves que envolvem perda de estrutura óssea.”

25.01.2010
O cordão umbilical pode ser uma nova e abundante fonte de células estaminais, dizem investigadores de Pittsburgh

“As células estaminais que poderão um dia proporcionar opções terapêuticas para distúrbios musculares e ósseos podem ser facilmente extraídas do tecido do cordão umbilical…”